27 junho 2013

O Futuro Não é Mais Como Era Antigamente

Pense em como você será daqui cinco anos. Pense em você no futuro, em onde pretende estar, quem pretende ser.

Pensou?

A maioria das pessoas tem respostas para essas perguntas, as vezes são várias suposições e sonhos, em outros casos é um plano já feito há muito tempo. Metas e objetivos. Eu nunca soube responder essas perguntas, e continuo não sabendo. Eu não existo no futuro, sou presente e passado, mas não sou no futuro. Não existo amanhã porque eu apenas consigo sobreviver o hoje. Porque estou ocupada demais tentando manter minha respiração e aparente normalidade. Eu tento com todas as forças imaginar algum futuro, em algum sonho, em finalmente ser adulta algum dia. Mas nunca consigo. É branco, é vazio, não vem nada, não consigo planejar nada porque meus planos acabam no instante que começam. É um ciclo vicioso que nunca fui capaz de romper.

O amanhã não existe para mim. Eu queria que houvessem outros meios, outros sonhos, mas todos os caminhos me levam ao fim, a guilhotina. E em todos eu me vejo resignada, ajoelhando na frente de um carrasco que me aguarda. E esse carrasco sou eu.

Não se enganem. Eu nem sempre pensei assim, embora meus pensamentos fossem pequenos em relação ao futuro, eu os tinha. Eu conseguia fazer planos e tecer um futuro quando eu era criança, o problema é que esse futuro nunca ultrapassava meus 15 anos. E eu já ultrapassei essa idade faz um bom tempo.

Sinto que a realidade está me escapando. Vou contar um segredo, eu possuo um abismo, um infindável abismo e tenho medo de cair nele. Talvez seja por isso que não gosto de olhar para os olhos das outras pessoas. Um abismo se reflete dentro deles. Meu futuro é esse abismo, e sinto que tudo me leva a ele.

Queria possuir alguma esperança, ou vontades, ou expectativas, sinto que as utilizei tanto que se esgotaram e hoje a unica coisa que consigo fazer é imitá-los, nunca são meus. E quando sua vida é uma farsa, é mais proveitoso, para não dizer que é um método de sobrevivência, dormir. Sonhar com a realidade e viver o irreal. O nada.

Meu unico futuro que consigo pensar me persegue. E eu corro dele. Mas é inevitável, um dia me alcançará, porque não existem futuros, não mais, não para mim. Por isso eu não existo no amanhã, porque de alguma forma já morri no ontem. Agora só falta meu carrasco me encontrar. Só espero que meu sangue não espirre em vocês e que a bagunça seja pouca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário