02 março 2013

Quando o bem e o mal se encontram

É mentira o que lhe contaram nas histórias infantis e nos contos de fadas. É mentira o que você assiste todo dia na novela. O mundo não é dividido em bom ou mal, ruins ou legais, vilões ou mocinhas. Desista de tentar ser o protagonista dessa história, ela já iniciou faz muito tempo e você é apenas um grão de areia nessa imensidão, e não, você não é o mocinho.

Queria que as coisas fossem fáceis assim, que as pessoas pudessem ser separadas e catalogadas, assim poderíamos saber o que esperar delas. Vilões seriam maus e mocinhos seriam bons, não é? Não. No mundo real o bom e o mal não se distinguem, se misturam como água e açúcar e as vezes é difícil diferenciá-los. Não existe personagens definidos, e você não salvará o mundo. Na verdade estarei muito surpresa se conseguir se salvar a si próprio.

Queria poder escrever contos, histórias de verdade, com início, meio e fim, que nem a professora da primeira série ensinou. Mas não consigo. Não consigo criar algo que não é real, eu posso viver na pele de outros personagens e sentir outros sentimentos, mas assim como na vida, não consigo dar um fim a elas. Não posso dividir vilões e mocinhos, não é possível, é mentira, é enganar. Depois você vai aprender que a mesma mão que afaga é a que fere, a mesma boca que fala palavras dóceis é a que solta veneno, o mesmo olhar complacente e amoroso é o mesmo olhar furioso, com raiva escorrendo ao invés de lágrimas. 

Um dia eu li, ainda quando era criança, em um daqueles livros velhos da biblioteca da escola, em uma seção que eu não deveria estar, que todos os seres humanos possuem um assassino dentro de si, que o mal e o bem são um só, e é só em determinados momentos que um deles ganha. Eu não acreditei, naquela época eu ainda queria salvar o mundo, ser diferente, especial. Hoje eu sei que aquelas palavras estavam certas, que o bem nunca viveu sem o mal, que você vai ser vilão um dia, mas também será o mocinho, assim mesmo, tudo junto. Que aquela pessoa que você sente segurança pode ser a mesma que irá te assustar e amedrontar. E você é capaz de amar quem te amedronta. 

Hoje não julgo tanto assim, não faço classificações  As vezes existem pessoas consumidas quase que inteiramente com o mal, quem tem uma boa percepção é capaz de sentir. Assim como existem pessoas preenchidas de um bem confortante, que chega a dar raiva. Mas ambos não são o vilão e o mocinho, são fantoches da vida, são vidas que seguiram caminhos diferentes, são almas, algumas perturbadas, outras leves, mas sem classificação maior que isso.

Você até pode esperar o bem e o mal se encontrar, pode esperar aquela luta épica em que depois de muito esforço o bem vencerá. Mas não irá acontecer assim. A verdadeira guerra é dentro de você.

Percebe os tiros nesse instante? Os gritos? A guerra já começou em você e durará até o fim da sua vida. 

"É a dúvida entre o que é realmente bom e o que é realmente ruim
Porque o certo pra você pode não fazer o mesmo efeito em mim
E se tratando de habitantes do mesmo planeta isso pode ser fatal
É a escolha entre seguir com o bem sem saber direito o que é o mal"
Detonautas

Nenhum comentário:

Postar um comentário