06 janeiro 2011

~

         Debruço-me pela janela do trem e observo sua silhueta ir desaparecendo aos poucos, sinto que me acompanhas com os olhos, mas logo fico distante demais pra você, e desapareço na floresta densa.
        Estamos em tempos diferentes. Nossos corações se afastaram, e aos poucos  eu percebo que eu não consigo te escutar mais, suas palavras se perdem no ar e não chegam aos meus ouvidos. Você também não me ouve, minhas falas não passam de um sussurro pro teus ouvidos. Antes eu era uma sintonia de sons graves, agora sou um ruído quase inaudível. Nossa história parece estar chegando nas ultimas páginas, com excesso de realidade e nada da imensa fantasia.
       Somos diferentes demais meu amor. Tornamos estranhos e morremos em nós mesmos antes mesmo de começar a viver juntos. O que nos uniu foi o desespero e a esperança de ter alguém ao lado, mas esquecemos que para amar o outro, precisamos estar bem com nós mesmos, e não estamos. Eis os nossos erros.
       E foi exatamente assim que nos dissolvemos. E eu mandei um adeus pela janela, soprei o nosso ultimo beijo, mas acho que você parou de olhar antes que pudesse ver.

Um comentário:

  1. respondi pra ti!
    http://umtreszeroseis.blogspot.com/2011/01/respostas.html

    ResponderExcluir